O que é processamento auditivo e como isso pode melhorar a sua vida?

Categoria:

como identificar um problema auditivo

Você escuta os sons, mas nem sempre consegue entendê-los? Sente dificuldades de concentração e para memorizar o que as pessoas dizem? Tudo isso pode ser culpa de uma dificuldade no processamento auditivo central, algo que tem relação com a forma com que o cérebro decodifica os sons. Para entender melhor a questão acompanhe o artigo de hoje.

Sobre processamento auditivo central

O termo processamento auditivo refere-se à capacidade do cérebro de interpretar os sons. Essa é uma habilidade desenvolvida depois do nascimento, nos primeiros anos de vida e é por meio dela que conseguimos distinguir diferentes tipos de ruídos. Ele não tem relação com problemas de perda auditiva, apesar de poder estar associado a esse tipo de deficiência.

A forma que escutamos

Existem diversos mecanismos que trabalham em conjunto para que consigamos ouvir os sons ao nosso redor. A estrutura mais externa da orelha recebe estímulos por meio de ondas sonoras que fazem vibrar o tímpano, que transmite o movimento três pequenos ossos até a parte mais interna do canal auditivo. Nesta região está a cóclea, responsável por gerar sinais elétricos e enviá-los ao cérebro para decodificação.

O processo de decodificação é a etapa do processamento auditivo. Quando ele falha, você ainda consegue escutar, porque todos os outros mecanismos estão funcionando corretamente, porém o cérebro não consegue entender a mensagem recebida.

A importância do processamento auditivo

Você já percebeu como é importante o processo no cérebro, mas ainda precisa saber como a identificação dos sons interfere no cotidiano. Além de ouvir, a habilidade de entender o que significa cada tipo de ruído faz toda a diferença na forma como percebemos os estímulos ao nosso redor.

O processamento auditivo central ajuda você a:

  • localizar a origem de um som;
  • identificar uma fonte sonora primária — a fala de alguém, por exemplo — de estímulos secundários;
  • escutar com apenas uma das orelhas, ignorando o que é ouvido pela outra;
  • manter a atenção sonora por longos período de tempo;
  • entender estímulos sonoros incompletos;
  • memorizar os diferentes tipos de sons e conseguir identificá-los no cotidiano;
  • perceber se duas fontes sonoras são iguais ou diferentes.

Em resumo, a habilidade cerebral de interpretar sons é o que faz você escutar de verdade e não apenas perceber barulhos de forma aleatória.

Identificando desordens no processamento auditivo

Quando existe uma falha de interpretação do cérebro vários problemas surgem no cotidiano da pessoa e isso gera o que é conhecido por DPAC ou Déficit no Processamento Auditivo Central. Os sintomas desse tipo de distúrbio são:

  • dificuldade para lembrar o que foi dito;
  • desatenção;
  • dificuldade para ler ou escrever;
  • dificuldade para acompanhar conversas com várias pessoas ao mesmo tempo;
  • problemas para localizar sons e seguir orientações;
  • dificuldade para entender piadas;
  • agitação;
  • pedir para as pessoas repetirem o que foi dito com frequência;
  • assistir televisão em um volume muito alto;
  • dificuldade para contar uma história;

Caso você ou alguém do seu convívio apresente algum desses sintomas procure ajuda. Vá a um fonoaudiólogo ou otorrinolaringologista. Nós aqui da Menthel também temos profissionais especializados para atendê-lo e auxiliar em possíveis dúvidas.

Percebe como o processamento auditivo é algo extremamente importante para a saúde? A dificuldade no processamento auditivo afeta o desenvolvimento social, intelectual e emocional de cada indivíduo.