Para que servem os aparelhos auditivos?

Categoria:

Uma pergunta simples: você sabe o que é e como funcionam os aparelhos auditivos? Tudo bem, ele ajuda pessoas com problemas de audição, mas como ocorre esse processo, exatamente? O equipamento é indicado para todas as pessoas com perda auditiva? Esses questionamentos estão em pauta no artigo de hoje. Então, acompanhe o texto para tirar as suas dúvidas.

O que são aparelhos auditivos?

De forma simples, pode-se dizer que um aparelho auditivo é uma prótese que amplia o volume dos sons. Ela tem diversos formatos, mas todos ficam acoplados na região da orelha, seja na área externa ou dentro do canal auditivo. Atualmente, existem três tipos de aparelhos:

  • retroauricular: é encaixado na parte superior externa da orelha, sendo o mais utilizado;
  • intracanal: fica dentro do canal auditivo e precisa ser construído a partir de um molde do ouvido;
  • intracanal profundo: é o menor modelo atual, sendo quase imperceptível. Ele também fica na parte interna do canal auditivo.

Quando surgiram esses equipamentos?

Pode-se dizer que os aparelhos auditivos surgiram no século XIX, com a Revolução Industrial. Os primeiros modelos funcionavam como cornetas que as pessoas precisavam segurar junto ao ouvido. Em seguida, surgiram equipamentos que ficavam acoplados na orelha, deixando o usuário livre para movimentar as mãos. Nessa época, o volume era ampliado apenas em 10 ou 15 decibéis.

Entre 1890 e 1910 apareceram os aparelhos elétricos, resultado das invenções relacionadas ao telefone. Eles possuíam um transmissor de carbono e uma bateria, só que eram muito grandes. Com o tempo, a tecnologia foi evoluindo e os equipamentos auditivos ficaram mais modernos, eficientes e com tamanho reduzido.

Como funcionam os aparelhos auditivos?

Independentemente se você vai optar por um modelo retroauricular ou intracanal, os aparelhos para quem tem perda de audição são compostos por microfone, amplificador de som e receptor. As ondas sonoras captadas pelo microfone transformam-se em sinais elétricos que seguem para o amplificador. Este aumenta a potência do sinal e o envia para o ouvido por meio do receptor.

Em conjunto, essas estruturas conseguem ampliar o som em até 140 decibéis, dependendo do modelo. Isso corresponde, mais ou menos, a onda sonora de uma turbina a jato. O melhor é que hoje os equipamentos são fabricados com tecnologia digital, que transmite um som de alta qualidade, com o mínimo de interferência e distorção possíveis. Na maioria dos modelos, há ainda regulagem de volume, garantindo mais personalização.

Qualquer pessoa pode usar o aparelho?

De forma geral, sim. Crianças a partir de três meses já podem fazer uso de aparelhos auditivos e há modelos para adultos e idosos. O equipamento ajuda pessoas com perda da audição do nível leve até o severo. Para isso, é necessário procurar um médico otorrinolaringologista  ou um audiologista (fonoaudiólogo especializado em audição) e fazer exames. Depois de identificar o grau de deficiência que você possui é possível ter um equipamento adequado às suas necessidades.

Os aparelhos auditivos são importantes para devolver a qualidade de vida da população com perda auditiva. Eles se adaptam a diversos tipos de pessoas e são fáceis de serem utilizados, além de possuírem diversos tamanhos que não incomodam no uso cotidiano.

Entendeu a finalidade desses aparelhos? Se você ou algum conhecido tem problema de audição não deixe de procurar ajuda.