Percebi que um familiar não está escutando bem, o que fazer?     Categoria:

Lidar com o problema da perda auditiva nem sempre é tarefa fácil. Afinal, usamos a audição junto com a linguagem oral para a maior parte da comunicação cotidiana. Qualquer falha nesse sistema gera dificuldades que afetam a interação e o bom convívio familiar. Por isso é tão importante saber o que fazer quando a disfunção aparece. Acompanhe o artigo e descubra como você pode agir para ajudar nessa situação.

Observe o problema

Por que você acha que seu familiar não está ouvindo bem? Ele escuta a televisão em volume alto ou não escuta quando você chama? Ele sempre diz que as pessoas estão falando baixo e está ficando mais isolado? Qualquer um desses sintomas pode ser sinal de perda auditiva, mas é preciso observar a frequência com que eles ocorrem. Se for algo regular e não apenas uma situação extra, aí sim, é preciso agir.

Busque o máximo de informações disponíveis

Caso você perceba que um familiar está com perda auditiva, não se desespere. Ao invés disso, procure pelo máximo de informações disponíveis sobre o assunto. Livros, jornais, reportagens e até mesmo filmes são úteis para você entender melhor a situação.

Converse com o familiar

Depois de reunir informações sobre a perda auditiva e como ela funciona chegou o momento de conversar com seu parente. Explique que você percebe que ele está tendo dificuldades para escutar, diga porque acha isso e afirme que a pessoa pode contar com todo o seu apoio. Jamais menospreze ou recrimine o familiar. Seja compreensivo e dê tempo para que ele ou ela assimile a situação.

Procure um médico

Entre em contato com especialistas em problemas de perda auditiva, como um fonoaudiólogo ou otorrinolaringologista. Aqui na Menthel, por exemplo, temos uma equipe especializada que pode lhe oferecer todo um suporte. Caso prefira, converse com um médico. É importante convencer o familiar a ir na consulta para, assim, ter o atendimento adequado.

Mencione a importância do exame audiométrico

Na consulta com o médico, ele deve sugerir a realização do exame audiométrico. É um procedimento simples e indolor, mas muito importante para avaliar se realmente há perda auditiva e o grau em que ela está. Somente depois do exame ocorre um diagnóstico preciso sobre o problema de audição.

A audiometria é feita por um otorrinolaringologista ou fonoaudiólogo habilitado. O paciente fica em uma cabine acústica e usa fones de ouvido. A partir de então são emitidos diversos sons, em diferentes frequências. Dependendo de como o paciente reage a cada um deles determina-se o tipo e nível de perda auditiva. Nesse mesmo exame é analisada a capacidade de ouvir e entender a fala.

Ajude a pessoa a encontrar um aparelho auditivo

Os aparelhos auditivos são eficientes na grande maioria dos casos de perda de audição. Sendo assim, depois da consulta e diagnóstico do médico, esteja disponível para ajudar o familiar a encontrar o aparelho ideal. Veja os modelos junto com a pessoa e a encoraje a utilizar o equipamento, sempre ressaltando os benefícios que ele pode proporcionar na qualidade de vida.

De todas as dicas que ressaltamos no artigo, talvez a mais importante seja o apoio demonstrado ao familiar. Esse é um passo essencial que você precisa ter no momento em que percebe que uma pessoa da qual gosta enfrenta dificuldades para escutar. Com o tratamento adequado e a compreensão familiar, a melhora do paciente torna-se quase certa.