Qual a importância da estimulação auditiva para quem usa aparelhos?

Categoria:

estimulação auditiva

Você sente dificuldade na hora de ouvir os sons, mesmo usando aparelhos de amplificação? Nesse caso, uma terapia de estimulação auditiva é muito necessária para melhorar seu bem-estar e capacidade de percepção sonora.

Afinal de contas, quem apresenta algum grau de perda da audição deixa de captar detalhes dos ruídos externos. Caso isso ocorra por muito tempo sem o devido tratamento, o problema torna-se mais grave. Então, mesmo depois de utilizar os aparelhos, pode ocorrer de a sensação sonora não ser como o esperado pelo paciente. Por isso, é preciso estimulá-la. Siga com a leitura para saber mais!

Como funciona a estimulação auditiva?

A estimulação ocorre por meio da prática de exercícios sonoros feitos pelo usuário de aparelhos auditivos. Essa terapia é indicada pelo fonoaudiólogo e, geralmente, realizada no consultório. As sessões podem ter duração variada, mas, quase sempre, ficam em torno de 45 minutos. Elas podem ocorrer semanalmente, mensalmente ou em outros períodos de acordo com a necessidade do paciente.

Também existe a possibilidade da pessoa realizar exercícios em casa, que complementam o que é trabalhado junto ao médico. Nesse caso, o treino deve ser diário por 10 a 15 minutos.

Em quais casos esse processo é indicado?

Existem diversas situações nas quais a estimulação auditiva se faz necessária. Na verdade, ela é deve ser incentivada desde a gestação, trabalhando a percepção sonora do feto, sendo algo importante para desenvolvimento cognitivo.

Como tratamento, no entanto, o estímulo é recomendado, em especial, aos usuários de aparelhos auditivos. Principalmente para aqueles que apresentam queixas de dificuldade para ouvir em ambientes ruidosos, entender conversas com muitas pessoas ou falar ao telefone, por exemplo.

Quais os resultados percebidos pela estimulação auditiva?

Depois de conhecer as situações nas quais a estimulação auditiva é indicada, fica mais fácil entender os resultados que ela gera. De modo geral, os pacientes que passam pelo tratamento relatam:

  • melhora na interação interpessoal;
  • mais capacidade de foco e atenção;
  • maior consciência relacionada à ausência e à presença do som;
  • maior capacidade de reconhecer sons ambientes;
  • ampliação da memória auditiva;
  • mais facilidade na hora de identificar fontes sonoras;
  • menor sensibilidade auditiva.

Quais são os tipos de estimulação auditiva?

Por ser um tipo de terapia que tem diversas funções e é recomendada para pacientes com diferentes necessidades, podemos dizer que existem diversos tipos de estimulação auditiva. A mais conhecida é de processamento auditivo, que é aquela que ajuda no processo de interpretação sonora realizado pelo cérebro.

Também há o treinamento auditivo, ideal para quem está iniciando o uso de aparelhos amplificadores e precisa se adaptar à nova percepção de estímulos possibilitada pelo equipamento.

Quem apresenta hipersensibilidade faz uso de outro tipo de estimulação, voltada para a dessensibilização.  Nesse caso, são usadas músicas suaves que aumentam de volume gradualmente.

E então, será que deu para entender a importância da estimulação auditiva? Essa terapia é útil em diversas situações, mas tem ainda mais relevância entre os usuários de aparelhos amplificadores, garantindo a eles uma experiência sonora mais completa e perfeita.

Para saber mais sobre esse tipo de tratamento, clique no banner abaixo e entre em contato com a equipe aqui da Menthel. Teremos total prazer em atendê-lo!