Saiba como cuidar da audição para evitar a perda auditiva Categoria:

A deficiência auditiva, por ter diferentes graus e tipos, pode ser causada ou acelerada por hábitos errados que temos no nosso dia a dia. Para entender melhor, continue lendo este artigo.

Antes de entender o que podemos fazer para evitar a perda auditiva, precisamos distinguir seus tipos para classificar a sua aparição. Existem duas categorias de perda auditiva: a condutora, que envolve anomalias na transmissão do som nos ouvidos médio e externo; e a neurossensorial, que envolve o ouvido interno. A primeira pode ser corrigida na maioria dos casos, já a segunda é muito mais difícil de tratar.

Agora que conhecemos os tipos, vamos conhecer alguns dos hábitos ou ações comuns de causas a perda auditiva. No tipo de perda condutora, ela pode ser causada quando o cerume impede os sons de chegarem ao ouvido interno, onde são transformados em impulsos nervosos elétricos. Outras causas comuns para este tipo de perda auditiva são ferimentos no tímpano e infecções do ouvido médio.

Já a perda auditiva neurossensorial, que é muito mais difícil de tratar pois envolve falha no nervo auditivo, pode ser resultado do envelhecimento, infecções virais, barulhos muito altos, efeitos colaterais de medicamentos e outros.

Antes de tudo é importante saber que, por haver diferentes graus de perda auditiva, é importante que o diagnóstico seja rápido e exato. E ele é possível por meio do exame chamado audiometria. É por este processo que os médicos especialistas analisam as intensidades sonoras que conseguimos ouvir. Esse exame atesta:

– Audição normal: pessoas que ouvem todos os sons normalmente, entre 0 a 20 decibéis.
– Perda auditiva leve: quando o paciente tem dificuldade para entender fala e alguns sons, entre 21 e 40 decibéis.
– Perda moderada: neste caso, há dificuldade para ouvir barulhos como latido de cachorro, choro de criança, aspirador de pó e ruídos mais altos, entre 41 e 70 decibéis.
– Perda severa: pacientes com este tipo de perda auditiva não ouvem o toque do celular, não conseguem compreender a fala e outros sons entre 71 e 90 decibéis.
– Perda profunda: este paciente não ouve sons muito altos, como caminhão ou turbina de avião, maiores que 90 decibéis.

Para evitar a perda auditiva existem algumas recomendações:

– Mulheres devem tomar vacina contra a rubéola, se possível na infância, para que durante a gravidez esteja protegida. Isso porque se a mulher tiver contato com rubéola nos primeiros meses de gravidez, o bebê pode nascer surdo.
– Crianças devem receber todas as vacinas contra doenças infantis e se prevenir contra possíveis deficiências.
– Todos devem ter cuidado com objetos utilizados para “limpar” os ouvidos, como cotonetes, grampos, palitos. Outra atenção é fazer audiometriais anuais, principalmente quem tem casos de perda auditiva na família.