Fique atento aos cuidados com a audição no Carnaval Categoria:

instrumentos-musicais-Carnaval

No período do Carnaval sempre vale alertas diversos sobre cuidados com a saúde. Na lista entram recomendações para a pele, olhos, crianças e muito mais. As dicas também servem quando o assunto é audição. Os especialistas alertam, principalmente, para alguns cuidados que devemos ter na hora de cair na folia próximo a instrumentos musicais ou carros de som, por exemplo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), sons acima de 85 decibéis já são considerados prejudiciais à saúde auditiva se o tempo de exposição ao barulho for prolongado. No Carnaval, as medições chegam a apontar 120 decibéis, uma intensidade sonora que se aproxima a de uma turbina de avião.

O recomendado é que a permanência em ambiente com atividade sonora de 85 decibéis de intensidade, sem a proteção adequada, não ultrapasse oito horas por dia. Esse tempo cai para 4 horas em lugares com 90 decibéis; 2 horas em locais com 95 decibéis; e 1 hora onde a intensidade chega a 100 decibéis. Qualquer pessoa que permaneça muito próxima ao som alto pode sofrer danos auditivos, dos níveis mais leves aos mais sérios.
Alguns sinais indicam se a pessoa está exposta a um volume excessivo de barulho, como dificuldade de entender o que é dito pelas pessoas ao redor ou quando é necessário aumentar a intensidade da voz para se comunicar. “Esta situação, muito comum nas festas de Carnaval, caracteriza um ambiente sonoro insalubre que pode causar a sensação de abafamento nos ouvidos e o zumbido, o que indica que o ouvido já está sendo atingido pela intensidade do barulho, podendo ocasionar uma lesão por ruído”, ressalta a fonoaudióloga Christiane Calau, da Menthel Aparelhos Auditivos.

As principais recomendações para quem quer aproveitar a folia sem abrir mão de proteger bem os ouvidos é que sejam feitas pausas frequentes em meio a exposição sonora (ao menos 10 minutos longe do barulho) e manter uma distância de pelo menos dez metros dos equipamentos de som.
O uso de protetores auriculares para quem apresentar maior sensibilidade ao som alto também funciona como um aliado no alívio do impacto do barulho nos ouvidos. Esses protetores são ainda mais efetivos quando confeccionados de acordo com a anatomia do ouvido de cada paciente.

Os danos causados à saúde caso as orientações não sejam seguidas podem ser graves. “Qualquer pessoa que permaneça muito próxima ao som alto pode sofrer danos auditivos, no caso das crianças é importante redobrar os cuidados. O desgaste causado pelo barulho em excesso vai se acumulando e pode resultar em um problema auditivo mais sério. Se depois de um período de exposição sonora a pessoa sentir que o incômodo no ouvido persiste, é preciso procurar o médico especialista para verificar os possíveis danos causado”, explica.

Disponível em: http://blogs.ne10.uol.com.br/casasaudavel/2017/02/21/fique-atento-aos-cuidados-com-audicao-no-carnaval/