Dificuldades para localizar um som ou saber sua origem e direção, pode estar relacionado com problemas na localização sonora. Saiba mais! Categoria:

O Processamento Auditivo Central, PAC, é a capacidade que o cérebro tem para usar a informação que chega pelos ouvidos, ou seja, “é o processo que o cérebro faz com aquilo que o ouvido ouviu”. Ele representa habilidades auditivas desenvolvidas desde o nascimento, como localização sonora e memorização de sequencial de sons, contribuição com a identificação de um ruído e outros.

Algumas pessoas têm dificuldade em realizar estas habilidades, o que provoca desatenção, dificuldade de concentração, compreensão e de aprendizagem em qualquer idade. Isso é chamado de Distúrbio do Processamento Auditivo Central, DPAC. Ele pode estar presente em quem escuta bem ou em quem possui perda auditiva, já que o aparelho auditivo atua na perda como um “amplificador de som”, de forma que o som que não era mais detectado ou que estava muito distante passe a ser ouvido, fazendo com que o cérebro receba a informação sonora.  Mas identificar a direção, origem ou entendimento exato do tipo de som, por exemplo, só é possível quando a localização sonora é processada corretamente.

O Distúrbio do Processo Auditivo Central, relacionado a localização sonora ocorre quando uma pessoa apresenta dificuldades para localizar de onde vem os sons, não conseguindo entender conversas em lugares ruidosos, com dificuldades em memorizar sequências de sons apresentados, como acontece em reuniões, restaurantes ou em conversas onde o locutor não está posicionado no campo de visão do paciente.

A fonoaudióloga Nathália Lins, Coordenadora dos Serviços de Zumbido e Processamento Auditivo na Menthel, explica que ao ouvirmos um som ou uma mensagem, uma série de processos ocorre no nosso cérebro, permitindo a interpretação e a análise dos eventos sonoros, esse processo envolve as estruturas do sistema nervoso central, e por isso chamado de “Processamento Auditivo Central – PAC”. Quando ocorre alguma disfunção ou deficiência no PAC pode comprometer a identificação e entendimento dos ruídos e sons que nos cercam, impedindo-nos de usar plenamente todas as nossas habilidades auditivas, que incluem detectar, localizar, discriminar, reconhecer e compreender o som ouvido, ou seja, lidar com as informações recebidas através da audição.

Vale ressaltar que ter uma boa audição, ou seja, ouvir bem, nem sempre é o suficiente. O processo continua ao localizar o som e saber sua origem, alcance e direção; reconhecê-lo é saber o que é um carro buzinando ou um latido de um cão; discriminá-lo é perceber as semelhanças e diferenças nos sons verbais; e compreendê-lo pode ser a memória auditiva, em que é possível sequencializar, organizar e depois executar o que foi dito.

O Distúrbio do Processamento Auditivo, DPAC, e alteração no processo de localização sonora, não são considerados doenças, mas apenas disfunções e que possuem cura. Se o paciente tiver confirmado o DPAC ou qualquer alteração relacionada, o tratamento indicado consiste em um programa de reabilitação fonoaudiológica através de treino e exercícios específicos para desenvolver as habilidades que estão prejudicadas.

A Menthel, a maior revenda de aparelhos auditivos do Norte e Nordeste, oferece um acompanhamento direcionado para combater os problemas associados ao DPAC, como alteração no processo de localização sonora. Agende agora mesmo seu atendimento e venha recuperar o prazer de compreender e identificar os sons.