Depoimento Márcio Ernesto – Menthel João pessoa

Mário Ernesto - João Pessoa - PBO paciente Mário Ernesto de Souza e Silva, 63 anos, recorda que desde a infância convive com os sintomas da perda auditiva, mas pelos motivos mais diversos sempre adiou buscar uma ajuda especializada. “Eu sabia que tinha problema na audição, falava alto, não conseguia acompanhar algumas conversas, sempre pedia para repetir e meus irmãos também tinham e usavam até aparelho. Por mais que meus familiares pedisse meu ia adiando, por falta de informação e preconceito mesmo, não queria usar aquele modelo antigo e grande, preferia mesmo ir convivendo com os sintomas”, lembra.

Só após muitos anos rendeu-se a insistência de sua família e resolveu procurar uma ajuda profissional. O diagnóstico da perda auditiva foi confirmado e a indicação de aparelho auditivo era fundamental para recuperar sua qualidade de vida. “O diagnóstico para mim não foi surpresa, resolvi então pesquisar e ir buscar um modelo que se adequasse ao que eu precisava e ao meu estilo de vida. Recebi a indicação da Menthel, ejá os procurei mais seguro e com uma ideia do aparelho que gostaria, o modelo Silk. Recebi todo o acompanhamento, fiz os testes e ficou confirmado que este modelo atendia às minha necessidades, posso até dizer que foi o Silk que me convenceu a usar aparelho, ele tinha tudo o que eu buscava, super macio e confortável, discreto e ainda proporciona uma experiência auditiva que me encantou, não importa o ambiente que estou consigo ouvir tudo ”, reforça.

Para Mário recuperar a audição passou a estar totalmente relacionado com sua qualidade de vida. “Estou muito satisfeito com os aparelhos auditivos, aliás, superou minhas expectativas e até me esqueço de que estou usando aparelho, só tiro mesmo para dormir. Recuperei o prazer de fazer pequenas coisas, como conversar entre amigos e assistir uma novela ao lado da esposa, sem perguntar tanto o que aconteceu. É impressionante como ampliou a minha percepção em situações do dia a dia que não fazia ideia, como por exemplo, dirigir. Demorei a usar, mas hoje não imagino ficar sem
eles”, finaliza.

Mário Ernesto é paciente da Menthel unidade de João Pessoa/PB.